quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Reunião trata de implantação de incubadora criativa em Goiana


Representantes da Agência de Desenvolvimento de Goiana e da Coordenadoria de Economia Criativa da Secretaria Estadual de Cultura (Secult-PE), reuniram-se, na manhã desta terça-feira  (25/02), com o diretor de Políticas Culturais, André Brasileiro. O encontro ocorreu na Fundarpe, no Recife, com a finalidade de buscar parcerias e discutir o cronograma de ações de implantação de uma incubadora de projetos de economia criativa no município de Goiana.
Participaram da reunião a presidente da AD Goiana, Micheli Barreto , o diretor de Fomento à Economia Criativa, José Francisco Irineu, e a coordenadora de Economia Criativa da Secult, Patrícia Reis.
FONTE : Assecom-AD Goiana.

ECONOMIA : Fiat Goiana vai contratar mais 800 pessoas este ano

Grupo vai oferecer, após o Carnaval, um canal direto para envio de currículos pela internet



A Fiat Chrysler vai contratar mais 800 pessoas este ano e outros 2 mil trabalhadores até o final de 2015 para atuar na fábrica de Goiana, na Mata Norte. Há várias oportunidades para quem ainda quer começar a se preparar para um emprego na companhia, de técnicos da área industrial a nível superior, em cursos como administração. E a Fiat Chrysler, além de buscar pessoal através da Agência de Trabalho/Sistema Nacional de Empregos (Sine), por exemplo, mês que vem abrirá um canal direto para os interessados. Após o Carnaval, será possível encaminhar currículos pelo endereço www.fiat.com.br: no link "trabalhe conosco" haverá a opção "Programa Pernambuco".
Oficialmente, o modelo fabricado em Goiana será conhecido no primeiro trimestre do ano que vem. A montadora em si ficará pronta em agosto. O período até o final do ano será de conclusão dos 12 prédios em que ficarão 16 fornecedores da Fiat, bem como de testes da produção.
Adauto Duarte, diretor de Recursos Humanos da Fiat Chrysler Pernambuco, fala que a contratação de pessoal da montadora já começou. Até agora são 400 funcionários, 350 foram contratados em 2013 e 50 já este ano.
A contratação será gradativa até atingir os 100% de produção, explica Adauto, quando a Fiat Chrysler terá de 3.500 a 4 mil funcionários e todo o polo automotivo, aproximadamente 8 mil pessoas.
"O número de vagas abertas pela Fiat este ano será 850, com 50 pessoas já contratadas no primeiro bimestre. É um número significativo", afirma o diretor. Não serão postos de trabalho só para áreas técnicas, mas também para gestão, por exemplo.
Dos 400 funcionários já contratados, 80 estão trabalhando e os outros 320 em treinamento - 200 no exterior, em fábricas na Sérvia, Itália e Estados Unidos. Adauto ressalta que o pessoal fora do Brasil segue duas vias distintas de preparo.
Uma é voltada para os cargos de gestão. Apesar dos futuros postos executivos, durante o treinamento os selecionados vão passar por várias funções, inclusive na linha de produção. "Eles vão experimentar uma carreira de 10 anos em três meses", conta Duarte. Na outra via está o pessoal técnico, que também vai experimentar uma ascensão em sua área.
Um primeiro grupo já voltou ao País para executar um processo de transferência de conhecimento tecnológico. "Essas pessoas são agentes multiplicadores", diz Adauto.
A fábrica da Fiat Chrysler em Goiana é composta por cinco grandes unidades integradas, sem contar os fornecedores: prensas, funilaria, communication center, pintura e montagem final.
"Dentro da funilaria criamos uma linha de produção só para treinamento, com um conjunto de robôs de última geração", diz Adauto. Nessa linha será possível exercitar a prática, intercalada com a parte teórica. "O que está havendo é um processo de transferência de conhecimento tecnológico", enfatiza.
Já ingressaram no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), em cursos voltados para o setor automotivo, 156 alunos, 42 já formados e outros 114 com a conclusão prevista para até junho. O grupo de formados mês que vem terá um estágio obrigatório.
A empresa ainda trabalha para dar chance aos operários da obra - 93% de nordestinos e 70% de pernambucanos - de se qualificarem para a fase de operação.
Adauto ressalta que todo esse processo é muito aberto e qualquer interessado tem possibilidade de se aprimorar, estudar e se candidatar a um emprego. "Ainda há um ano e meio pela frente. Temos funções das mais diversificadas", comenta.

FONTE : JC ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

MURAL DE RECADOS