quinta-feira, 27 de abril de 2017

POLÍTICA : Maia diz que vai trabalhar "com paciência" para aprovar reforma da Previdência

Maia lembrou que, nas últimas semanas, houve problemas na articulação das votações, principalmente na base de apoio do governo

Rodrigo Maia
Rodrigo MaiaFoto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

Após a aprovação da proposta de reforma trabalhista no plenário da Câmara dos Deputados, o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que agora vai trabalhar para conseguir os votos necessários para aprovar a reforma da Previdência.

Maia lembrou que, nas últimas semanas, houve problemas na articulação das votações, principalmente na base de apoio do governo, mas ressaltou que, graças a uma reorganização, o Projeto de Lei (PL) 6.787/16, que trata da reforma, foi aprovado por 296 votos contra 177.

Questionado por jornalistas sobre o fato de o número de votos a favor da reforma trabalhista não ser suficiente para aprovar a reforma da Previdência, tema considerado prioritário pelo governo no Congresso e que tramita na forma de proposta de emenda à Constituição (PEC), Maia respondeu que ainda há tempo para atuar junto aos deputados em favor da aprovação. Projetos de lei exigem maioria simples para aprovação na Câmara. PECs, no entanto, precisam ser aprovadas por três quintos do total de deputados.

“Temos aí duas ou três semanas e, com muita paciência, vou trabalhar para que possamos chegar no plenário com número para aprovar a reforma da Previdência. Precisamos avançar nessa reformas e entregar, em 2018, um Brasil reorganizado e reequilibrado”, disse Maia. “A favor da reforma trabalhista tivemos quase 300 votos. Agora nossa obrigação é mostrar a eles a importância que a reforma da Previdência tem”, acrescentou.

Oposição

O líder da minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE), afirmou que o placar da aprovação da reforma trabalhista é um “sinal péssimo” para a votação da previdenciária. “A Previdência é muito mais sensível porque mexe imediatamente com a vida. Portanto, duvido que os deputados que tiveram tanta ousadia ontem em subir à tribuna e defender a reforma trabalhista tenham coragem de subir e defender o fim da aposentadoria rural, porque, na prática, é isso.”

Para o líder da minoria, a aprovação da reforma trabalhista deu combustível para a greve geral marcada para a próxima sexta-feira (28) por movimentos sindicais.


FONTE : AGÊNCIA BRASIL

sexta-feira, 21 de abril de 2017

ECONOMIA : Preço da gasolina vai subir 2,2% na refinaria

 O reajuste foi anunciado pela Petrobras e vai entrar em vigor a partir de hoje. Para a estatal, o impacto para o consumidor seria de R$ 0,04 por litro. O diesel receberá o aumento de 4,3%
O?valor médio do litro da gasolina no Brasil é de R$?3, 639, segundo a pesquisa feita pela ANP 
 
O?valor médio do litro da gasolina no Brasil é de R$?3, 639, segundo a pesquisa feita pela ANPFoto: Paullo Allmeida
 
A gasolina e o diesel ficam mais caros hoje. É que ontem a Petrobras decidiu elevar o preço cobrado às distribuidoras de combustíveis nas refinarias. O aumento é de 2,2% na gasolina e de 4,3% no diesel. A estatal frisou, no entanto, que o impacto não será o mesmo no bolso do consumidor. A Petrobras calcula que, se o ajuste for repassado integralmente às bombas, a gasolina pode subir, em média, 1,2% ou R$ 0,04 por litro.

No diesel, porém, a alta seria maior: em média 2,9% ou R$ 0,09 por litro.
“Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas pela Petrobras nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de combustíveis, especialmente distribuidoras e postos revendedores”, explicou a Petrobras, em nota.

No mesmo documento, a estatal justificou a alta pelo movimento do cenário externo. “A decisão é explicada principalmente pela elevação dos preços dos derivados nos mercados internacionais desde a última decisão de preço, que mais que compensou a valorização do real frente ao dólar, e por ajustes na competitividade da Petrobras no mercado interno. É preciso destacar ainda que o comportamento dos preços de derivados foi marcado por volatilidade nos mercados internacionais em resposta a evento geopolítico, como o ocorrido na Síria”.
Desde outubro, a Petrobras pratica uma nova política de preços de combustíveis que prevê revisões mensais de acordo com as condições do mercado brasileiro. Neste ano, no entanto, ainda não havia ocorrido alta de preços. Em janeiro e fevereiro de 2017, as tarifas da gasolina e do diesel foram reduzidas. E, em março, ficaram estáveis. Em 2016, também foram duas quedas (outubro e novembro) e uma alta (dezembro).
Com isso, o preço médio da gasolina no Brasil atingiu na última semana o menor valor desde setembro de 2016, de acordo com pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP): R$ 3,639 por litro. Com isso, a gasolina também tem colaborado com a queda da inflação nacional. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o produto caiu 2,21% nas bombas em março, depois de já ter caído 0,25% em fevereiro.
FONTE : FOLHA DE PERNAMBUCO

sábado, 1 de abril de 2017

Cotidiano : Sindicato dos Servidores do Detran reitera manutenção da greve

Por meio de sua página oficial no Facebook, o Sindicato dos Servidores do Detran do Estado de Pernambuco (Sindetran-pe) negou o fim do movimento
Detran-PE 

Detran-PEFoto: Divulgação

 
O Sindicato dos Servidores do Detran do Estado de Pernambuco (Sindetran-pe) reiterou a manutenção do movimento grevista. A paralisação, iniciada no dia 13 de fevereiro, já dura 47 dias. Em sua página oficial no Facebook, o sindicato afirma que “não houve nenhuma deliberação no sentido de retorno das atividades dos funcionários do Detran-PE na próxima segunda-feira (3)”.

A nota foi divulgada um dia após a justiça autorizar o uso de força policial para liberar a entrada do público e de servidores que voltassem ao trabalho e também de o Governo do Estado anunciar o corte do ponto dos grevistas.

Também neste sábado foram veiculadas informações - classificadas como boato pelo sindicato  - de que a greve havia sido encerrada. No post, o Sindetran declarou que, quando houver alguma deliberação da categoria, haverá manifestação oficial da entidade.

Na decisão dessa sexta-feira, o desembargador Eduardo Augusto de Paurá Peres, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), autorizou a abertura de procedimento administrativos disciplinares (PAD's), com a finalidade de apurar faltas oriundas do descumprimento da ordem judicial. A greve foi decretada ilegal desde o dia 16 de fevereiro.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa do Detran-PE informou que o órgão irá se manifestar oficialmente sobre o assunto apenas nesta segunda-feira (3).

FONTE : FOLHA DE PERNAMBUCO

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

MURAL DE RECADOS