quinta-feira, 2 de março de 2017

CARNAVAL 2018 : VOCÊ JÁ PODE COMEÇAR A SE PROGRAMAR PARA O CARNAVAL 2018

2018

Para quem já está pensando na folia do ano que vem e pensa em se programar, a terça-feira de Carnaval em 2018 vai cair em 13 de fevereiro. A festa começa na quinta ou sexta-feira anterior, 08 ou 09 de fevereiro (a depender do local), e acaba na quarta-feira de cinzas (14). Em algumas cidades, como Olinda (PE), a festa prossegue extraoficialmente até além desta data.
Para saber como é calculada a data do Carnaval, basta lembrar que a festa de Momo está diretamente relacionada com os festejos católicos da Páscoa. A folia termina sempre 40 dias antes do Domingo de Ramos, que é o domingo que antecede a Páscoa. Da Quarta-feira de Cinzas até o Domingo de Páscoa, são 46 dias, período em que muitos cristãos fazem a Quaresma – um momento espiritual e de reflexão em que também fazem algum tipo de jejum.
A Quarta-feira de Cinzas representa, portanto, o primeiro dia da Quaresma. Como a data é móvel, ela pode cair entre 04 de fevereiro e 09 de março. Já o domingo em que se celebra a ressurreição de Jesus Cristo, ou Páscoa, sempre acontece entre 22 de março e 25 de abril.
Com base em relatos bíblicos e históricos, os católicos acreditam que a ressurreição de Cristo ocorreu em um dia de lua cheia, próximo ao equinócio da primavera no hemisfério Norte. Por essa razão, no ano 325, a Igreja Católica realizou o Concílio de Niceia e decidiu que a Páscoa seria celebrada sempre no domingo subsequente ao surgimento da primeira lua cheia após a chegada da primavera. Assim, como o feriado da Páscoa é variável, a data do Carnaval também segue essa mudança.
FONTE : Agência Brasil

FESTA : Carnaval de Olinda tem mais atrações, menos foliões e reduz faturamento

De acordo com a Prefeitura de Olinda, os cinco dias de festa atraíram 2,3 milhões de pessoas, meio milhão de foliões a menos que em 2016
Foliões curtiram mais de mil blocos nas ladeiras. Foto: Ricardo Fernandes/DP (Foliões curtiram mais de mil blocos nas ladeiras. Foto: Ricardo Fernandes/DP)
Foliões curtiram mais de mil blocos nas ladeiras. Foto: Ricardo Fernandes/DP

O carnaval de Olinda surpreendeu quem foi às ruas festejar diante da fragilidade do sistema de segurança no estado. No entanto, a festa não superou a expectativa de rendimento turístico. Cerca de 2,3 milhões de foliões estiveram na Cidade Alta durante os cinco dias oficiais de festa para aproveitar os 242 shows e mais de mil blocos nas ladeiras. A rede hoteleira teve ocupação de 97% e mais de 60 mil empregos - diretos e indiretos - foram gerados. Segundo a Prefeitura de Olinda, foram injetados R$ 120 milhões na economia. No último ano, 2,8 milhões de foliões passaram pela Cidade Patrimônio e houve um incremento de R$ 190 milhões na economia.

Os números da festa foram divulgados pela Prefeitura de Olinda, nesta quinta-feira. Apesar da redução na quantidade de participantes e renda gerada, a gestão municipal considerou o evento como "o melhor carnaval que a cidade já teve". "É importante colocar que a gente pegou o bonde andando, faltando apenas um mês e poucos dias para o carnaval. Preocupados com isso, montamos uma comissão com pessoas que são da cidade e conhecem o nosso carnaval. Sei que precisamos melhorar em algumas coisas, mas demos a demonstração de um carnaval multicultural, descentralizado e sem violência. Foi o melhor carnaval de Olinda nos últimos anos", avaliou o prefeito Professor Lupércio Nascimento. 

De acordo com a secretaria de Turismo, Desenvolvimento Econômico e Tecnologia, cerca de 2,3 milhões de foliões estiveram na cidade para o carnaval. Desse total, um milhão eram turistas de outras regiões do Brasil e de fora do país, principalmente da América do Sul e da Europa. Uma pesquisa realizada com 800 participantes apontou que 63% dos entrevistados avaliaram positivamente o carnaval da cidade, 15% consideraram regular e 22% não aprovaram o evento.

Durante o carnaval, foram montados 10 polos e três minis polos, onde se apresentaram 242 atrações, todas pernambucanas. Os palcos receberam um público que variou de cinco a 15 mil pessoas por noite. "Mais de mil agremiações desfilaram pelas ladeiras e só a prefeitura disponilizou 500 orquestras de frevo. Foi uma festa magnífica, e o folião teve música nas ruas sem parar, se divertindo, pulando e levando as histórias desse carnaval para o resto da vida", destacou o secretário de Patrimôno e Cultura de Olinda, Gilberto sobral, que atribuiu o sucesso do carnaval à união das secretarias e ao público que festejou com um sentimento de paz e fraternidade.

Durante os cinco dias de festa, foram realizados 1.455 atendimentos clínicos nas policlínicas e Unidades de Saúde Básica da cidade, sendo 1.205 para adultos e 250 para crianças, além de 125 atendimentos pelo Samu, oito curativos e 389 testes de HIV, com dois resultados positivos. Foram distribuídos 446,8 mil preservativos. Outros serviços, como a Casa do Turista, o Folia Cidadã, o Camarote da Acessibilidade e inspeções da Vigilância Sanitária, funcionaram durante o carnaval. Foram registrados ainda 25 boletins de ocorrência por meio da Delegacia Interativa e 1.629 itens recolhidos pela Central de Achados e Perdidos. O contato para buscar informações sobre documentos é o (81) 3429-2947 ou (81) 3429-9768.

"É natural que haja algumas situações de violência devido à grande quantidade de foliões, foram mais de 2,3 milhões de pessoas. Quando houve necessidade de policiamento, nós fizemos o remanejamento em parceria com a CDL. Também tivemos uma presença efetiva da Polícia Militar. A estrutura foi montada para que houvesse a percepção da segurança", destacou o coronel Pereira Neto, secretário de Segurança Urbana.


  • 2,3 milhões de foliões, sendo um milhão de turistas
  • 97% de ocupação hoteleira
  • R$ 120 milhões na economia da cidade
  • 1,3 mil ambulantes cadastrados (o dobro do ano passado)

  • 15 mil garrafas de vidro substituídas por garrafas de plástico
  • 670 inspeções da vigilância sanitária
  • 40 toneladas de lixo recolhidas por dia
  • 15 caminhões coletores
  • 30 mil litros de água lavaram as ladeiras
  • 6 mil litros de produtos de limpeza

  • 25 boletins de ocorrência registrados na Delegacia Interativa
  • 1.629 itens na Central de Achados e Perdidos

  • 364 participantes no Camarote de Acessibilidade
  • 380 crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil atendidos no Folia Cidadã

  • 1.300 profissionais envolvidos
  • 200 profissionais por dia envolvidos
  • 1.455 adentimentos clínicos
  • 125 atendimentos pelo Samu
  • 8 curativos realizados
  • 446,8 mil preservativos distribuídos
  • 389 testes de HIV (dois resultados positivos)
  • 11 acidentes de trânsito (nenhuma vítima fatal)

FONTE : DIÁRIO DE PERNAMBUCO

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

MURAL DE RECADOS