quinta-feira, 10 de abril de 2014

SABORES : Açaí contra dores e a favor da alta performance física

Rica em antioxidantes e citrulina, frutinha nortista agrada surfistas, turma da academia e jogadores de futebol

Se a rotina física não é puxada, vale combinar com fruta

Há poucos dias, no noticiário esportivo, um jogador do Sport creditou ao açaí tomado após o jogo como um dos motivos do bom rendimento do time dentro do gramado. Se em outros tempos o preparo à base da polpa da frutinha roxa nortista era consumido de forma não deliberada pelos praticantes de esportes de alta intensidade, na maioria das vezes surf e skate, agora é percebida uma ingestão mais consciente e para muito além do gosto pelos atletas.
“No pós-treino, principalmente aquele em que o gasto calórico é muito elevado, é preciso repor as perdas com um carboidrato energético, rico em proteínas e de alto valor nutritivo. Aí aparece o açaí que reúne todas essas características e ainda é a fruta que mais contém antioxidante”, explica a nutricionista Virgínia Campos. Para o fisiologista do Sport Club do Recife, Inaldo Freire, entre as várias virtudes, o açaí diminui bastante a dor muscular tardia, que é uma das grandes queixas dos atletas nos dias seguintes aos treinos e partidas.
“Têm duas coisas muito importantes no açaí: a antocianina, que está presente na casca do açaí e combate radicais livres, e a citrulina, que auxilia na recuperação muscular dos jogadores”, rubrica Freire. Segundo ele, a citrulina ajuda muito na dor tardia, que são aquelas 48 horas na qual o jogador fica todo dolorido. “Além dessa propriedade, o açaí tem alguns minerais importantes como ferro, cálcio e potássio, que são perdidos em massa na desidratação”, acrescenta.
Mas é preciso cuidado nas proporções: para um atleta, que tem que um alto gasto calórico, o ideal é combinar a polpa do fruto com banana e granola, para elevar o índice glicêmico. “Mas para um consumidor que vamos chamar de comum, tem que ficar de olho na quantidade, para não engodar gratuitamente”, adverte Virgínia Campos, que recomenda outra saída para os atletas, como “uma vitamina de banana, que combina carboidrato de rápida absorção com vitamina, funcional na recuperação muscular”, indica.
Pesquisas da profissional também chamam a atenção para o poder da beterraba nessa seara. “Suco verde já deu, agora é a vez do suco rosa. Um suco de meia beterraba crua com chia, morango e gojiberry aumenta o índice de óxido nítrico na corrente sanguínea, vasodilatando-o e ajudando o corpo na performance e na regeneração muscular”, antecipa, provavelmente, o novo frisson que assistiremos em breve.
CARDÁPIO - O professor de educação física Eduardo Miranda, da Academia R2, indica para o pós-treino o consumo de batata-doce com ovo cozido e atum. Tapioca recheada com atum e queijo cottage também é opção.
SERVIÇO:
Virgínia Campos (nutricionista) 
Informações: 9282.1177

Inaldo Freire (fisiologista) 
Informações: 3227.1213

Artes Visuais : Exposição itinerante de Diego di Niglio começa em Goiana

Divulgação

Fotografias registradas por Diego di Niglio durante cinco anos de viagem pela África serão exibidas em mostra itinerante do Festival Nação Cultural 2014. O primeiro local contemplado é o povoado de São Lourenço (antigo quilombo do Catucá), Goiana. São 50 imagens, em preto e branco e coloridas, com registros de Moçambique, Malaui, Burkina Faso, Senegal, Níger, Chade, Camarões, Togo, Benin e Gâmbia. A abertura da exposição acontece no dia 12 de abril, das 16h às 20h, e segue em Goiana até o dia 18 de maio.

A curadoria de Lia Miceli López foi focada em retratar o continente africano com um olhar contemporâneo, focando nas pessoas e nos fazeres cotidianos, tanto em contexto urbano como rural. A mostra segue por quilombos pernambucanos, com o intuito de contribuir para o resgate da memória e o fortalecimento da identidade das comunidades envolvidas. Após a primeira exposição em Catucá, segue para Festival de Inverno de Garanhuns e no Festival Pernambuco Nação Cultural de Triunfo.

Os fotógrafos Mateus Sá e Guga Soares em colaboração com o autor Diego di Niglio também realizarão entre maio e agosto de 2014 uma serie de quatro vivências fotográficas com jovens das comunidades quilombolas de Catucá (Goiana), Timbó (Garanhuns), Filhos do Pajeú (Floresta) e Aguas Claras (Triunfo) sobre o tema “Memória, identidade e herança africana”.

Samora Machel - Moçambique 2007
África - Togo 2003
Ilha Moçambique - Agosto 2007

Serviço:
Instantâneas da África - Exposição Fotográfica Itinerante
Onde: Comunidade de São Lourenço, Antigo Quilombo do Catucá, Goiana. CVT – Centro Vocacional Tecnológico, Rua da Praia.
Quando: 12 de abril a 18 de maio
Mais informações:  instantaneasdaafrica@gmail.com | (81) 8822-1344
Entrada gratuita

Fonte : Revista Continente

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

MURAL DE RECADOS