quinta-feira, 1 de setembro de 2016

COTIDIANO : Bancários pernambucanos deflagram greve por tempo indeterminado

Resultado de imagem para banco caixa economica
Os bancários pernambucanos entram em greve por tempo indeterminado a partir das 00h do dia 06 de setembro. A decisão foi tomada por unanimidade dos votantes em Assembleia Geral da categoria que ocorreu na noite desta quinta-feira(1/09), na sede da entidade. A paralisação faz parte de um movimento nacional e já tem grande adesão em todas as regiões do Estado conforme o Sindicato dos Bancários de Pernambuco. Na próxima segunda-feira (05/09), haverá nova assembleia para organizar os atos relativos ao período.
Com a decisão, todos os procedimentos internos dos bancos públicos e privados e financeiras devem ser interrompidos, apenas os serviços de autoatendimento devem continuar funcionando para não prejudicar a população, o que representa 30% de atividade.
A categoria acatou a orientação do Comando Nacional dos Bancários e não aceitou a proposta de reajuste salarial de 6,5% com um abono de R$ 3 mil apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na quarta rodada de negociação da campanha salarial 2016.
Durante a assembleia, os bancários subiram o tem contra o golpe, o Governo Temer e suas medidas contra os direitos dos trabalhadores tais como a reforma da previdência. A presidenta do Sindicato dos Bancários de Pernambuco, Suzineide Rodrigues, explicou que a categoria reivindica um reajuste de 14,78%, o que representa a reposição da inflação mais um ganho real de 5%. Já o índice proposto pela Fenaban não compensa a inflação deste ano quando os banqueiros lucraram R$ 29,7 bilhões somente no primeiro semestre. “Os banqueiros lucraram muito, mesmo na crise. Mas, agora, na hora de dividir os lucros com os trabalhadores, querem oferecer um reajuste menor que a inflação em três pontos percentuais. Não vamos aceitar, porque a inflação está alta e nosso salário, defasado”, afirmou Suzineide.
Os bancários reclamaram também que a federação que representa os bancos brasileiros não apresentou propostas de melhorias nas áreas de saúde e igualdade de oportunidades de emprego. A segurança, que tem preocupado os profissionais pernambucanos tendo em vista a onda de investidas criminosas contra as agências do interior, também não foi discutida. Segundo Suzineide, durante 13 anos que os bancários conseguiram manter seus tetos em ganho real. No ano passado, a categoria já paralisou suas atividades por mais de 20 dias.
Demissões
Pesquisa da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) afirma que, nos primeiros sete meses deste ano, 7.897 postos de trabalho foram fechados nos bancos brasileiros. É um aumento de 34,7% em relação ao mesmo período de 2015, quando foram extintas 5.864 vagas. Pernambuco registrou um saldo negativo de 82 empregos. Segundo o presidente da Contraf-CUT, Roberto von der Osten, 25,6% dessas demissões foram de pessoas com mais de 50 anos de idade.
Insegurança
Segundo dados da Adeppe(Associação dos Delegados de Polícia do Estado de Pernambuco) de janeiro a julho desse anos já foram 125 casos de assaltos, explosões e violações por arrombamentos de caixas eletrônicos no Estado de Pernambuco.
Fonte: Seec

POLÍCIA : Explosão a caixas eletrônicos em Goiana

Ação aconteceu em uma agência do Banco do Brasil na Mata Norte

                                                                                                                                                                                         Reprodução/Whatsapp
Uma agência do Banco do Brasil em Goiana, Mata Norte do Estado, foi alvo de explosões a caixas eletrônicos, na madrugada desta quinta-feira (1). A polícia acredita que seis homens participaram da ação criminosa. 
Apesar do estrago, nenhuma quantia foi levada do local. A agência foi isolada pela Polícia Militar. Peritos do Instituto de Criminalística foram acionados. Até o momento, ninguém foi preso.
FONTE : FOLHA DE PERNAMBUCO

ECONOMIA : Celpe anuncia investimento na ordem de R$ 820 milhões

Recursos serão aplicados em obras de ampliação da rede, construção de subestações, entre outros

                                                                                                                                                                                      Reprodução/ Celpe

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) anunciou investimento na ordem de R$ 820 milhões para este ano, o maior em mais de 50 anos da história da distribuidora. Os recursos serão aplicados em obras de ampliação da rede, construção de subestações, manutenção, automação e modernização do sistema elétrico. Entre janeiro e junho deste ano, foram aportados mais de R$ 300 milhões na expansão e melhorias. Neste segundo semestre, serão injetados cerca de R$ 500 milhões, valor que equivale a todo investimento do ano passado.
Durante anúncio, na manhã de hoje, no Palácio, o presidente da Companhia, Antonio Carlos Sanches, reforçou que tem um compromisso com a criação de oportunidade de negócios e com o desenvolvimento de Pernambuco. "A história nos mostra que a economia é cíclica. Vivenciamos um período de retração, mas o mercado voltará a crescer. Quando isso ocorrer, a rede elétrica tem que estar preparada para atender a demanda por energia e ser atrativa a novos empreendimentos", destacou Sanches.
O investimento será distribuído em toda área de concessão da Celpe, que compreende os 184 municípios pernambucanos, a Ilha de Fernando de Noronha e a cidade paraibana de Pedra de Fogo. A maior parcela, aproximadamente R$ 341 milhões, será aplicada no Recife e região metropolitana. A região da Zona da Mata receberá R$ 116 milhões. No Agreste, serão investidos R$ 194 milhões. Para o Sertão pernambucano estão previstos R$ 166 milhões.
FONTE :  FOLHA DE PERNAMBUCO

ECONOMIA : PERNAMBUCO - Gás de cozinha vai ficar mais caro em setembro

Cada distribuidorá poderá repassar o aumento com liberdade, com variação entre 8% e 10%

Resultado de imagem para gas de cozinha
Cozinha vai ficar um pouco mais caro a partir de setembro. É que as distribuidoras de gás em Pernambuco vão reajustar o preço do GLP - o gás de cozinha - com base na variação da inflação, aumento dos custos operacionais e salariais da categoria, o que implicará em um preço entre 8% e 10% maior para o consumidor. 
De acordo com o Sindicato dos Revendedores de Gás Liquefeito de Petróleo do Estado de Pernambuco (Sinregás-PE), cada distribuidorá poderá repassar o aumento com liberdade - o que pode causar a diferença entre as porcentagens. A explicação é que o mercado é livre e outras variáveis podem incidir no preço final, como a distância da base ao destino final. 
Alerta
O Sinregás-PE também alerta a população que o consumo de gás com qualidade e garantia de segurança deve ser somente com nota fiscal e através da revenda autorizada. O sindicato orienta a procurar o melhor preço e as melhores condições apenas nas revendas autorizadas, pois teriam o produto com a "procedência comprovada" e "profissionais treinados e capacitados."
FONTE : FOLHA DE PERNAMBUCO

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

MURAL DE RECADOS