domingo, 22 de março de 2015

Datafolha: maioria diz que Dilma sabia de corrupção

Pesquisa Datafolha divulgada neste domingo pelo jornal Folha de S.Paulo mostra que para 84% dos entrevistados, a presidente Dilma Rousseff sabia de corrupção na Petrobras, tema da investigação da Operação Lava Jato.
O levantamento nacional, realizado nos dias 16 e 17 deste mês, portanto logo após as manifestações populares contra o governo, diz que desse total, 61% consideram que a presidente sabia da corrupção e “deixou que acontecesse”, enquanto 23% acreditam que “ela não poderia fazer nada para evitá-la”.
À outra pergunta feita sobre se a descoberta de corrupção na Petrobras prejudica a empresa, 88% dos entrevistados responderam que sim, dos quais 51% julgam que será por muito tempo e que coloca o futuro da empresa em risco. Outros 23% consideram que será por pouco tempo, sem riscos futuros.
A pesquisa foi realizada com 2842 pessoas em 172 municípios brasileiros, e a margem de erro é de dois pontos porcentuais.
(Fonte: Estadão Conteúdo)

quarta-feira, 18 de março de 2015

DIVULGAÇÃO : BANDA A FAVORITA


Telefones Para Contato :
(81) 8727.6745 - OI
(81) 8281.6160 - VIVO
(81) 9623.4690 - TIM
(81) 9353.6888 - CLARO
Falar Com Faustino Beca

POLÍTICA : Queda de Cid Gomes pode ajudar Dilma a relocar Mercadante na educação

FRP_Pronunciamento-de-Cid-Gomes-na-Camara-dos-Deputados_0718032015-850x565

Os deputados da base aliada avaliam que o PMDB quer emplacar o novo ministro da Educação, mas pode ser difícil atender ao pedido e ampliar o espaço do partido no governo, pelo modo como a queda se deu. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, chegou a ameaça afirmando que, se Cid não saísse, o PMDB abandonaria o governo.
Na bolsa de apostas, o nome de Mercadante aparece como uma saída para Dilma, com a volta do economista para a pasta de Educação. depois de ter chegado lá com o objetivo de cacifar-se para uma disputa em 2018, Mercadante vive sendo fritado por Lula, que trabalha para voltar ao poder depois de Dilma.
Para Dilma, a alternativa Mercadante na educação é boa porque abre espaço para colocar o ministro da Defesa Jacques Wagner no lugar do paulista, na Casa Civil, de modo a melhorar a articulação do governo Dilma. Com mais jogo de cintura, o baiano Jacques Wagner se dá bem com Lula.
FONTE : BLOG DO JAMILDO

DIVULGAÇÃO : BANDA SAÍRA


Telefones Para Contato :
(81) 8727.6745 - OI
(81) 8281.6160 - VIVO
(81) 9623.4690 - TIM
(81) 9353.6888 - CLARO
Falar Com Faustino Beca

SUSTENTABILIDADE : Ar-condicionado produz até 20 litros de água por dia; veja como aproveitar

Walter Hagem recolhe cerca de 70 litros por dia dos aparelhos de sua academia / Foto: Marília Banholzer/NE10
Walter Hagem recolhe cerca de 70 litros por dia dos aparelhos de sua academia


Você sabia que pode estar desperdiçando até 20 litros de água limpa por dia? Se você é proprietário de um ar-condicionado, a água condensada pelo seu aparelho pode ser usada para lavar a casa, nas descargas dos banheiros, regar as plantas, entre outras atividades domésticas. Em tempo de racionamento e de crise hídrica, milhões de litros de água produzidos não só por aparelhos domésticos, como também por centrais de climatização de repartições públicas e centros comercias são jogados fora todos os dias, despejados diretamente nas galerias pluviais ou no esgoto. 


Após descobrir que uma infiltração na parede era causada pelas gotas de água que vazavam do ar-condicionado, a recepcionista Márcia Muniz do Nascimento, 32 anos, que mora no bairro do Pina, Zona Sul do Recife, decidiu captar o líquido através de uma mangueira ligada a um garrafão vazio de 20 litros. Já na primeira noite ela teve uma surpresa. O recipiente amanheceu quase cheio. “Percebi que a água era limpa e por isso passei a utilizá-la para lavar o chão da casa e aguar as plantas. Fiz o mesmo com o aparelho do quarto dos meus filhos. Hoje recolho até 40 litros por dia dos dois equipamentos”, conta Márcia Muniz. No fim do mês, ela consegue recolher cerca de 1.000 litros.

Já o microempresário Walter Hagem, 31, proprietário de uma academia de ginástica em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, também aproveita a água de dois aparelhos do seu estabelecimento. Um tem 30 mil BTU (British Thermal Units - Unidade Térmica Britânica) e outro 36 mil. Juntos, fornecem cerca de 70 litros por dia, ou seja, 2.100 litros por mês que ele utiliza para lavar os banheiros da academia, regar as plantas, lavar a sua moto e, ainda, consegue doar a água para os seus vizinhos. “Não tinha noção da quantidade de água que desperdiçava”, afirma. 


De acordo com o professor do curso técnico de refrigeração do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), Luciano Prestrelo, apesar de não ser indicada para o consumo humano (beber ou tomar banho) porque não é filtrada e não recebe tratamento antibactericida, a água é considerada limpa e pode ser reutilizada para práticas sustentáveis, além de trazer economia financeira. "O sistema doméstico é feito de forma simples e com baixo custo, já que os materiais usados são canos e reservatórios de plásticos”, explica. Segundo o professor, a água é produzida porque os aparelhos retiram a umidade do ar através do processo de condensação, quando a água passa do estado gasoso para o líquido.



A quantidade liberada pelos condensadores varia de acordo com a potência do aparelho, o tempo de funcionamento e o clima da região. Em climas mais úmidos, os ares-condicionados condensam uma maior quantidade de água. “O aparelho trabalha para controlar a umidade relativa do ar, deixando o clima mais agradável. Como vivemos em uma região litorânea, próxima do oceano, o índice de umidade varia no Grande Recife entre 75% e 85%. O aparelho ‘retira essa umidade’, reduzindo esse índice para 55%, percentual considerado mais confortável”, explica Luciano Prestrelo, acrescentando que em Brasília, por exemplo, onde o clima é muito seco, praticamente não existe condensação.   

FONTE : NE10

DIVULGAÇÃO : BANDA TORNADO


Telefones Para Contato :
(81) 8727.6745 - OI
(81) 8281.6160 - VIVO
(81) 9623.4690 - TIM
(81) 9353.6888 - CLARO
Falar Com Faustino Beca

POLÍTICA : Cid Gomes é demitido do Ministério da Educação


Pedido de demissão ocorreu depois da discussão do ministro com os parlamentares (Foto: Mateus Pereira/GOVBA)

Depois do embate com os deputados na Câmara Federal, o ministro da Educação, Cid Gomes, pediu demissão do cargo. Ele se retirou da Casa Legislativa, nesta quarta-feira (18), após ter sido chamado de ‘palhaço’ por um dos parlamentares.
O agora ex-líder da pasta saiu direto da Câmara para o Palácio do Planalto. O pedido foi aceito pela presidente Dilma Rousseff (PT).
Segundo Cid, suas declarações iriam provocar ainda mais desgaste ao Governo e, por conta disso, pediu afastamento do cargo.
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB) foi o primeiro a anunciar a demissão de Cid. Antes mesmo da oficialização do Governo. O peemedebista afirmou, durante sessão na Casa nesta quarta, que recebeu a notícia da Casa Civil.
Ameaça
O PMDB chegou a ameaçar deixar a base do governo caso a presidente Dilma Rousseff não demitisse o ministro da Educação, Cid Gomes, depois da participação dele na Comissão Geral da Câmara. “Não há base com a permanência dele. Não existirá base com o governo mantendo um ministro com este tipo de atitude”, afirmou o líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ). “O PMDB fez a mais formal das afirmações. Afirmou da tribuna da Câmara dos Deputados que deseja e que espera do Poder Executivo uma manifestação a respeito do comportamento do ministro Cid Gomes”, disse.

“O ministro atacou não só toda a base do governo, como todo o conjunto da Casa, inclusive a oposição. Aqui não se trata de base ou não base. Trata-se de dar o respeito a esta Casa”. Questionado sobre a ameaça, após deixar o plenário, Cid Gomes jogou a responsabilidade para Dilma. “Muito bem. A presidenta resolverá o que vai fazer. O lugar é dela, sempre foi dela e eu aceitei para servir porque acredito nela.” Pouco depois, o próprio presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciou que o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, teria lhe telefonado e informado que Cid Gomes não é mais ministro.
FONTE : (Com Estadão Conteúdo)

CONGRESSO NACIONAL : Governo consegue adiar PL do salário mínimo

Depois de conseguir a demissão de Cid Gomes (PROS) do ministério da Educação, o PMDB aceitou um apelo do governo e liderou um acordo para adiar a votação do projeto que estende a política de valorização do salário mínimo para o regime geral da Previdência.
A proposta é rechaçada pelo Palácio do Planalto, que teme o impacto bilionário que a vinculação traria. A avaliação é que ela pode colocar em risco o ajuste fiscal aplicado pela equipe econômica do ministro da Fazenda, Joaquim Levy. O líder do governo, José Guimarães (PT-CE), disse que a previsão de impacto caso o “gatilho” seja válido para a Previdência, é de cerca de R$ 2,5 bilhões por ano. Já cálculos feitos pela Consultoria de Orçamento da Câmara apontam para um gasto de R$ 16,4 bilhões até 2019.
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), colocou a matéria em votação instantes depois de Cid Gomes abandonar o Plenário, mesmo estando sob convocação para explicar declarações de que existem entre os deputados “300 ou 400 achacadores”.
Cid, que assumiu o cargo há apenas 77 dias, disse nesta quarta-feira (18) na Câmara que os parlamentares do governo que não votam de acordo com a orientação do Planalto deveriam “largar o osso”. Ele também acusou Cunha de ser um dos achacadores e, no momento mais tenso da sessão, teve o microfone cortado pelo presidente quando batia boca com o deputado Sérgio Zveiter (PSD-RJ). Cid foi chamado de “palhaço” por Zveiter e deixou o prédio do Legislativo.
Ele seguiu imediatamente ao Palácio do Planalto, onde se encontrou com Dilma e pediu para deixar o governo. Cunha anunciou a demissão em Plenário e foi aplaudido pelos colegas.
Apelo
A renovação da fórmula que determina ganhos reais ao salário mínimo até 2019 foi aprovada na semana passada pela Câmara. O cálculo leva em conta a inflação e o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. Mas a tramitação não foi concluída porque ficou pendente uma emenda do PDT que aplica a mesma regra para os aposentados e pensionistas da Previdência.
O apelo feito por Guimarães, líder do governo, é para que a proposição retorne à pauta depois da Semana Santa. O Planalto se comprometeria a iniciar uma mesa de diálogo com as centrais sindicais para discutir a questão dos benefícios previdenciários.
(Fonte: Estadão Conteúdo)

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

MURAL DE RECADOS