sexta-feira, 18 de abril de 2014

Veja a programação da festa de 83 anos emancipação politica de Macaparana

A prefeitura Municipal de Macaparana divulgou a programação da festa de 83 anos de emancipação política do Município. Veja no banner abaixo.




CULTURA : História de Jesus volta às salas de cinema


"O Filho de Deus" visa mostrar um Cristo mais humano


Chega nesta quinta (17) aos cinemas o longa "O Filho de Deus", dos mesmos produtores da série "A Bíblia", que foi exibida pela Record em outubro do ano passado.
Apesar de não ter os efeitos especiais de "Noé", último grande lançamento do gênero, o longa teve estreia bem-sucedida nos Estados Unidos. Ele conta a história de Jesus, vivido pelo galã português Diogo Morgado, do nascimento à ressurreição. A produção visa mostrar um Cristo mais humano, que sofre e tem dúvidas.
Os seus apóstolos também são lembrados como pessoas comuns, que não faziam ideia de que entrariam para a história com a missão de divulgar os ensinamentos de seu mestre. O longa mostra ainda o sofrimento do povo de Israel, oprimido pelo Império Romano. Alguns pensavam que Jesus era também um guerreiro, que os salvaria das mãos dos ditadores. Católico praticante, o casal de produtores britânicos Mark Burnett e Roma Downey tinha, a princípio, o sonho de levar a história contada na Bíblia para a TV.
Enquanto ainda filmavam a série, eles perceberam que a narrativa renderia um bom filme. Começaram, então, a gravar cenas extras, que formam a maior parte do longa. Alguns trechos da série também foram aproveitados.
"Muitos de nossos colegas em Hollywood disseram que éramos loucos em apostar em uma produção dessas", conta a produtora Roma Downey, em um vídeo de divulgação do filme. "Mas nós acreditamos e fomos adiante porque queríamos fazer o melhor possível. Jesus não aparecia nas telas de cinema havia dez anos, desde "A Paixão de Cristo'", completa.

Nova Jerusalém : Começa nova temporada da Paixão de Cristo

Montagem, que vai até o dia 19, vai apresentar novos efeitos e detalhes especiais

José Barbosa, que interpreta Cristo pelo terceiro ano, vai atuar com atrizes Carol Castro e Fernanda Machado

 Episódio central às crenças cristãs, a Paixão de Cristo está igualmente intrínseca às tradições pernambucanas desde quando, 47 anos atrás, Plínio Pacheco escreveu a peça teatral que refez, no Brejo da Madre de Deus, os passos de Jesus até a sua ressurreição. Com a participação dos atores José Barbosa (interpretando Cristo), Carol Castro (Maria), Fernanda Machado (Maria Madalena), Carlos Machado (Pilatos), Oscar Magrini (Herodes) e Meyriele Abrantes (iniciando a carreira de atriz no papel Herodíades), o espetáculo estreia nesta sexta (12) sua temporada 2014, no distrito de Fazenda Nova, a 180 quilômetros do Recife. As apresentações seguem até o dia 19.
A história de Cristo será contada através de 50 atores e 500 figurantes (a maioria do Agreste do Estado), cujo trabalho será remontar diante de uma plateia de 75 mil pessoas, em toda a temporada, a sequência de sete cenas que constroem o espetáculo: O Sermão, O Templo de Jerusalém, O Cenáculo, O Horto, O Palácio de Herodes, O Fórum Romano, A Via Sacra, O Calvário e O Sepulcro.
O espetáculo contará também com novos efeitos e detalhes especiais. A dramatização do Fórum de Pilatos, por exemplo, ganhará a participação dos cavalos adestrados da raça Puro Sangue Lusitano, vindos de São Paulo, e de um falcão adestrado no palco. Os figurinos, criados pelo estilista e cenógrafo Victor Moreira sob a coordenação de Marina Pacheco, é composto de peças renovadas.
Com área correspondente a um terço da área murada da Jerusalém dos tempos de Jesus, a cidade teatro foi construída em meio à paisagem árida do Agreste pernambucano, que tem suas semelhanças com a da Judeia. A montagem, dirigida por Carlos Reis e Lúcio Lombardi, já foi vista por mais de 3,5milhões de pessoas de diversos países e devido à participação do público estrangeiro, a Sociedade Teatral de Fazenda Nova (STFN) providenciou equipamentos que permitem ao turista acompanhar toda a fala dos atores com áudio em inglês, francês e espanhol.
A narrativa inteira é corresponde a pouco mais de duas horas de apresentação, carregada de emoção não apenas para o público, como também para os intérpretes. Personagem principal da trama, José Barbosa atua na peça pelo terceiro ano e garante que cada momento é diferente. “A gente vai tendo novas percepções que nos ajudam a fazer uma interpretação cada vez melhor. Mas é sempre um desafio interpretar um personagem tão marcante como Jesus em um espetáculo tão grandioso como o de Nova Jerusalém. É emoção do começo ao fim”, declarou o protagonista.
Depois de viver Madalena, em 2013, Carol Castro acredita que será intensa sua participação, desta vez, no papel de Maria. “Vou focar no sentimento de maternidade, no amor incomensurável e incondicional. Já tenho bem a dimensão do que é o espetáculo e toda a carga de emoção de cada cena”.
ACESSIBILIDADE - Os deficientes visuais, auditivos e com dificuldades de locomoção terão um dia especial para conferir o espetáculo da Paixão de Cristo. Na segunda-feira será oferecido serviço especial de áudio descrição (AD), no qual uma pessoa especializada descreve a cena. No caso dos deficientes auditivos, tradutores descrevem o texto do espetáculo em Libras. Para as pessoas com dificuldades de locomoção, haverá 100 cadeiras de rodas conduzidas por voluntários.
NÚMEROS – Em 46 anos de temporadas ininterruptas, mais de 3,5milhões de pessoas já assistiram ao espetáculo em Nova Jerusalém. Considerado por seus organizadores o maior teatro ao ar livre do mundo, Nova Jerusalém é construída em uma área de 100 mil metros quadrados. Na temporada de 2013, a cidade-teatro recebeu um público de 75 mil pessoas, vindas de 22 Estados brasileiros e diversos países.
SERVIÇO:
Temporada 2014 da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém 
Onde: Brejo da Madre de Deus, a 180 quilômetros do Recife 
Quando: de 12 a 19 de abril 
Ingressos: R$ 80 e R$ 120, com meia-entrada para estudantes, à venda no site www.novajerusalem.com.br 
Informações: (81) 3732.1129

Fonte : Folha De Pernambuco

José Pimentel: o símbolo da Paixão no Recife


José Pimentel: o símbolo da Paixão no Recife

Entre direção e papel de Cristo, 

ator se apresenta no Marco Zero desta quinta a domingo


Para quem é pernambucano, é improvável não associar automaticamente a figura de José Pimentel à encenação dos últimos dias de Jesus na terra. O ator se dedica ao espetáculo há mais de 50 anos, onde interpretou outros personagens ao longo da trajetória. À frente da "Paixão de Cristo do Recife", que completa 18 edições, ele volta a se desdobrar entre a direção e o papel de protagonista, desta quinta (16) ao próximo domingo (20), na Praça do Marco Zero. Em agosto, o artista completa oito décadas de vida, sem descartar a possibilidade de futuramente largar o personagem que ele interpreta há 37 anos. "Vai chegar um dia em que a cruz vai pesar e eu não vou mais conseguir representar Jesus, mas não vou deixar de ser ator por conta disso. Ainda poderei fazer outros papéis. Sempre tive a vontade de interpretar Judas, por exemplo", revela.
Não faltam críticas quanto à idade de Pimentel para encarnar "o Nazareno" nos palcos. "Isso me chateia bastante. Acredito que ator não tem idade. Prefiro um velho, cheio de maquiagem no rosto, que faça o personagem bem, do que um ator novo, mas sem experiência", rebate. A primeira participação de Pimentel em uma "Paixão de Cristo" aconteceu em 1956, quando ele foi levado pelo amigo a trabalhar na montagem de Fazenda Nova, no município do Brejo da Madre de Deus. Após a construção da cidade-teatro de Nova Jerusalém, ele assumiu a função de diretor, sem deixar de atuar. "É uma história muito bonita. É impressionante a quantidade de ensinamentos que Jesus deixou para a humanidade", afirma o ator.
Em toda sua carreira artística, Pimentel aponta apenas um momento de decepção. Em 1996, ele foi afastado da "Paixão de Cristo de Nova Jerusalém", após 30 anos de trabalho. "Foi uma grande sacanagem o que fizeram comigo. Fiquei sabendo da minha substituição através de um amigo, que ouviu os comentários. Eu não concordava que atores de TV tomassem o lugar de artistas locais. Esse deve ter sido o principal motivo", conta. Um ano após romper com Nova Jerusalém, Pimentel montou uma versão da peça no estádio do Arruda. Em 2002, a "Paixão de Cristo do Recife" se mudou para o Bairro do Recife.
Foi através da encenação de Páscoa que Pimentel ganhou reconhecimento do público, mas esta não é a única produção na qual ele trabalhou. Convidado por Hermilo Borba Filho, na década de 1960, ele fez parte do grupo Teatro Popular do Nordeste (TPN), com o qual atuou em várias montagens. Também foi autor, ator e diretor de outros espetáculos ao ar livre, como "O calvário de Frei Caneca", "Batalha dos Guararapes" e "O massacre de Angicos - A morte de Lampião". "Aprendi a dominar as técnicas que envolvem esse tipo de teatro, feito para multidões. Essa proximidade com o público me atrai. É gratificante ver gente que, às vezes, não tem condições de pagar ingresso, ter acesso ao teatro", aponta.
SERVIÇO
"Paixão de Cristo do Recife" 
Quando: De 16 a 20 de abril, às 20h 
Onde: Praça do Marco Zero (Bairro do Recife) 
Entrada gratuita

Fonte : Folha De Pernambuco

Paulista terá encenações da Paixão de Cristo : Espetáculos acontecerão em Jardim paulista Baixo, Maranguape II e Jaguarana

Durante o período pascal, os moradores do município do Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR), poderão assistir encenações do espetáculo da Paixão de Cristo nos bairros de Jardim Paulista Baixo, Maranguape II e Jaguarana. As encenações, que serão realizadas por grupos teatrais do município em parceria com as Secretarias de Turismo, Serviços Públicos e Saúde da cidade, serão gratuitas e irão acontecer nos dias 18, 19 e 26 de abril.
Em Jardim paulista Baixo, a Paixão de Cristo será realizada, às 20h da sexta-feira (18) e do sábado (19), na praça da Encenação, que fica situada nas proximidades do Senac do Paulista. Já em Maranguape II, o espetáculo da Paixão de Cristo acontecerá às 19h do sábado (19), na praça José Lopes de Araújo, nas proximidades da Associação dos Moradores de Maranguape II.
Além dos espetáculos dessas duas localidades, quem desejar também poderá presenciar a encenação da Paixão de Cristo no bairro de Jaguarana. Na localidade, a Paixão de cristo será encenada às 19h do sábado (26), no campo do Barreirão. Ao todo, sete mil pessoas deverão prestigiar os espetáculos da Paixão de Cristo em Paulista.
 

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

MURAL DE RECADOS