terça-feira, 21 de junho de 2016

SÃO JOÃO 2016 : Pesquisa revela que consumidores vão festejar São João, apesar da crise

Comércio não compartilha da animação e espera retração de 4% neste ano.
Na hotelaria, Porto de Galinhas, Noronha e Agreste terão grande ocupação.

São João 2016 de Caruaru (Foto: Lafaete Vaz/G1)
Assistir a shows foi a forma de comemorar os festejos juninos escolhida por 35,3% dos consumidores que participaram da pesquisa da Fecomércio (Foto: Lafaete Vaz/G1)
Pessimismo do comércio e animação dos consumidores com relação ao São João deste ano. É assim que podem ser resumidas as expectativas com relação aos festejos juninos no estado, segundo pesquisa realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Pernambuco (Fecomércio-PE). O levantamento, feito junto com o Sebrae, mostra que 63,5% dos consumidores querem comemorar os festejos juninos neste ano no estado, apesar da crise econômica.

A principal forma de comemoração da festa é a compra de produtos de uso pessoal (49,9%), seguida de fazer uma viagem (40,2%), ir a shows ou boates (35,3%), ir a um restaurante ou bar (19,3%) e, por fim, comemorar na própria casa ou na de parentes (12,8%). Durante a primeira quinzena de junho, foram entrevistados 1.305 consumidores e 542 empresários em três municípios da Região Metropolitana do Recife (Olinda, Jaboatão dos Guararapes e a capital pernambucana), uma cidade do Agreste (Caruaru) e uma do Sertão (Serra Talhada).

O consumidor não está tão pessimista quanto está o empresário"
Rafael Ramos, economista
Entre os comerciantes, não há motivos para comemorar. Dos empresários entrevistados, 39,8% acreditam que o volume de vendas deverá se repetir em relação ao ano passado, enquanto que 37,1% deles acreditam que a proporção será menor. O desemprego elevado é o principal motivo pelo qual eles não esperam boas vendas (60,8%), seguido da inflação elevada (39%). Com relação à contratação temporária, 94% dos gestores que participaram da pesquisa evitaram esse tipo de contrato.

“O consumidor não está tão pessimista quanto o empresário. A intenção de consumo caiu bem pouco, pois estava 66,5% no ano passado. Já a expectativa dos empresários com relação à queda nas vendas, aumentou de 3,7% para 4% neste ano. Os comerciantes também justificaram que não realizaram contratações temporárias para o São João porque não esperam um aumento da demanda, já que o desemprego, a inflação, o endividamento e a inadimplência estão altos”, afirmou o economista Rafael Ramos, que participou da pesquisa.

Procurada pelo G1, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) não informou dados sobre as expectativas do comércio para o São João deste ano. Porém, de acordo com o presidente Eduardo Catão, as expectativas são positivas, na medida do possível, diante do contexto atual da economia. “O São João tem movimentado o comércio no Recife e serviu para dar uma melhorada. Esperávamos vender mais um pouco neste ano, mas não terá condições. Deve ser igual ao ano passado”, afirmou Catão, pelo telefone.

Hotelaria 
De acordo com a seccional Pernambuco da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih-PE), ainda há vagas na rede hoteleira nas regiões que contam com polos de festas juninas. Um levantamento da entidade mostra que, até o dia 17 de junho, as maiores taxas de ocupação hoteleira para o fim de semana de São João eram de 90% em Porto de Galinhas, no Litoral Sul, e em Fernando de Noronha; e 85% em cidades do Agreste como Caruaru e Gravatá.

são joão de gravatá 2016 (Foto: Divulgação)Destino procurado no São João, Gravatá tem 85%
de ocupação da rede hoteleira (Foto: Divulgação)
“Levando em consideração o momento econômico que vivemos, esses números traduzem a realidade atual do mercado de turismo, caracterizada pelo fortalecimento do turismo de lazer. Temos que comemorar ocupações altas como essas, pois o São João vem dar um alívio em um ano tão difícil”, ressalta Artur Maroja, presidente da Abih-PE.

Já na Região Metropolitana do Recife, o índice de ocupação da rede hoteleira é de 50% para o período de 23 a 26 de junho. “Sabemos que no Grande Recife, a situação poderia ser melhor, mas a expectativa é aumentar nos últimos dias. Para o turista que ainda quiser viajar, ainda temos vagas, e a hotelaria está pronta para recebê-lo”, complementa Maroja.

FONTE : PORTAL G1 PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

MURAL DE RECADOS