sábado, 15 de julho de 2017

Folha Política Hemobrás : cautelar do TCU dada como certa

Segundo informações de bastidores, o procurador do MP junto ao TCU dera entrada, ontem, no pedido de cautelar
Renata Bezerra de Melo 
Renata Bezerra de Melo
 Foto: Colunista

 
Do encontro com os ministros do TCU, na quarta-feira, parlamentares pernambucanos saíram com uma expectativa de que uma medida cautelar do órgão pode inviabilizar a proposta do ministro da Saúde, Ricardo Barros, de construir uma fábrica de hemoderivados em Maringá (PR), o que equivaleria a um desmonte da unidade da Hemobrás de Goiana. Pelo sentimento de deputados, a resposta do TCU deve sair “logo”. Na tarde de ontem, informações de bastidores davam conta de que o procurador do MP junto ao TCU, Marinus Marsico, dera entrada no pedido de cautelar. A medida visa a impedir que seja rescindido o contrato da Hemobrás com a atual parceira para a produção do fator VIII recombinante: a empresa Shire.

A cautelar inibiria a negociação que o ministro está propondo. Entre deputados e senadores pernambucanos, predomina o entendimento de que o TCU intervirá e o resultado pode ser favorável à manutenção da fábrica em Pernambuco. Além dos ministros pernambucanos, Ana Arraes e José Múcio, participaram da reunião com a bancada o presidente Raimundo Carreiro, o relator, Augusto Nardes, e o procurador Marinus Marsico. O Ministério Público junto ao TCU havia ficado de analisar a negociação a respeito da construção da fábrica em Maringá. A proposta do ministro é formar um consórcio entre os laboratórios públicos estaduais Butantã (SP), Tecpar (PR), a Hemobrás e a empresa suíça Octapharma. A reação dos parlamentares se dá porque o investimento feito em Pernambuco já foi de mais de R$ 800 milhões, o empreendimento, sequer, foi concluído e corre risco de sofrer desmonte.

Ofício do ministério acende sinal amarelo
O documento é de 28 de junho, mas gerou alerta, ontem, entre deputados que tomaram conhecimento. Em ofício de número 1360, o Ministério da Saúde decide suspender a parceria para o desenvolvimento do Fator VIII recombinante com a Baxter/Shire. (Veja foto abaixo).

Sirene : O documento estabelece “prazo improrrogável de 10 dias” para manifestação da Hemobrás. Para deputados, isso significa o ministro “correndo” para concretizar seus planos.

Convite : O senador Humberto Costa, que foi ministro da Saúde e atuou para viabilizar a vinda da Hemobrás para Pernambuco, fez uma convocação ao ministro Ricardo Barros, para que compareça à audiência pública sobre o tema.

Desde já : Ex-prefeita de Floresta, Rorró Maniçoba, que circulou pelo Palácio das Princesas na posse do filho, Kaio, assegurou que não disputará uma vaga na Alepe em 2018. “Não vou disputar”, cravou. Prevalece o apoio a Rodrigo Novaes.

Matemática : Caso Rorró fosse disputar, não teria como dobrar com Kaio Maniçoba, segundo alguns parlamentares que andam fazendo cálculos nos corredores da Alepe.

Insatisfação : Deputados do PSB entregaram uma lista à líder do partido, Teresa Cristina, na qual a maioria da bancada pedia votação fechada dos quatro membros na CCJ a favor da denúncia contra Temer. Ela não acatou e nem trocou integrantes.

Palestra : Ex-prefeito de Jaboatão, Elias Gomes aborda as potencialidades e limitações da gestão pública e as mudanças cruciais feitas nos vários espaços de poder, hoje, às 9h, no Centro de Ciências Sociais Aplicadas, da UFPE.

Documento Renata

 FONTE : FOLHA DE PERNAMBUCO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

MURAL DE RECADOS